O Menino Que Desenhava Monstros - Keith Donohue | RESENHA

24.7.17

Foto: Leitora Cretina
Olá, leitores! Tudo bem?

A resenha de hoje é do livro "O Menino Que Desenhava Monstros", escrito pela Keith Donohue e publicado aqui no Brasil pela editora DarkSide Books. Esse é o meu primeiro livro lido da editora! Vamos ver o que eu achei dessa história?


Resultado de imagem para o menino que desenhava monstros
Título: O Menino Que Desenhava Monstros
Título Original: The Boy Who Drew Monsters
Volume Único 
Autor(a): Keith Donohue 
Ano: 2016 
Editora: DarkSide Books
Número de Páginas: 256 páginas 
Nota:     (4/5) 
SINOPSE: Um livro para fazer você fechar as cortinas e conferir se não há nada embaixo da cama antes de dormir. O Menino que Desenhava Monstros ganhará uma adaptação para os cinemas, dirigida por ninguém menos que James Wan, o diretor de Jogos Mortais e Invocação do Mal.
Jack Peter é um garoto de 10 anos com síndrome de Asperger que quase se afogou no mar três anos antes. Desde então, ele só sai de casa para ir ao médico. Jack está convencido de que há de monstros embaixo de sua cama e à espreita em cada canto. Certo dia, acaba agredindo a mãe sem querer, ao achar que ela era um dos monstros que habitavam seus sonhos. Ela, por sua vez, sente cada vez mais medo do filho e tenta buscar ajuda, mas o marido acha que é só uma fase e que isso tudo vai passar.
Não demora muito até que o pai de Jack também comece a ver coisas estranhas. Uma aparição que surge onde quer que ele olhe. Sua esposa passa a ouvir sons que vêm do oceano e parecem forçar a entrada de sua casa. Enquanto as pessoas ao redor de Jack são assombradas pelo que acham que estão vendo, os monstros que Jack desenha em seu caderno começam a se tornar reais e podem estar relacionados a grandes tragédias que ocorreram na região. Padres são chamados, histórias são contadas, janelas batem. E os monstros parecem se aproximar cada vez mais.
Na superfície, O Menino que Desenhava Monstros é uma história sobre pais fazendo o melhor para criar um filho com certo grau de autismo, mas é também uma história sobre fantasmas, monstros, mistérios e um passado ainda mais assustador. O romance de Keith Donohue é um thriller psicológico que mistura fantasia e realidade para surpreender o leitor do início ao fim ao evocar o clima das histórias de terror japonesas.
Foto: Leitora Cretina
ENREDO:
Jack Peter é o filho de Holly e Tim Keenan, o garoto de 10 anos possui a síndrome de Asperger, um estado do autismo. Nick sempre foi seu melhor amigo e após o dia em que eles se afogaram no mar, Jack tem fobia de ir para fora de casa, então, seu ainda único amigo o visita algumas vezes.
"Sem alternativa, sua família permaneceu leal aos amigos mais antigos, os Keenan, e ele a Jack Peter. Há muito tempo, eles haviam sido iguais, ou assim lhe parecia agora, ao pensar naquela época em que Jack Peter não tinha medo do mundo exterior. Brincavam de esconde-esconde nas árvores que cercavam a casa dos Keenan e empinavam pipa nos meses de maio e junho. Eles eram apenas amigos, mas tudo mudou depois do acidente. Jack Peter saiu do oceano uma criança completamente diferente, mais exigente e controladora."

Há um tempo, Jack tem adquirido uma grande paixão pelo desenho e passa muito tempo do seu dia se dedicando a desenhar.

Jack Peter começa a mudar muito, acredita que há monstros embaixo de sua cama, seu pai começa a ter alucinações e sua mãe a ouvir coisas.
"Não tenha tanta certeza sobre as coisas que não pode ver. A mente conjura o mistério, mas é o espírito que fornece a chave."
Foto: Leitora Cretina
MINHA OPINIÃO:
"O Menino Que Desenhava Monstros" é uma mistura de muitas coisas. Se por um lado, há esse grande foco nos monstros, por outro, vemos uma relação familiar que está se tornando turbulenta. Aos poucos vamos descobrindo segredos que todos os personagens guardam. Apesar do toque de fantasia dado, há coisas muito reais nesse livro.

Um outro ponto que me chamou atenção foi a exploração da síndrome de Asperger. Eu particularmente não a conhecia e após ler esse livro dei uma pesquisada sobre os sintomas e vemos claramente eles sendo retratados no livro, como: dificuldade de interação social, comportamentos excêntricos ou repetitivos, pode ocorrer o desenvolvimento de um interesse intenso e quase obsessivo em algumas atividades e áreas, são bastante talentosos, etc. (Fonte).

A personalidade de Jack Peter é bastante misteriosa o tempo todo. Por meio de uma narração em terceira pessoa fica quase impossível entender o que está se passando com ele e com todos os demais personagens e com isso vem surgindo cada vez mais uma maior ansiedade no leitor para descobrir mais e entender tudo o que está acontecendo.
"Ele parecia em profunda inconsciência, uma criança como qualquer outra, um filho normal, um garoto comum que dormia. Ela manteve aquele instante em suspenso, de modo a permitir que a ilusão se prolongasse."
Foto: Leitora Cretina
Confesso que eu achei o ritmo de leitura bem lento até pouco mais do final do livro. Mesmo se passando dias no livro, a narração é muito descritiva e detalhista, o que dá a impressão de que os dias não estão passando, e isso acaba entrando em conformidade com a história, já que é preciso contar várias situações e episódios da família Keenan, inclusive para o leitor adentrar na condição que Jack Peter vive. O que pode ter me ajudado a permanecer lendo o livro foram os capítulos curtos, em média 3 páginas.

O toque de fantasia do livro no início não me agradou, nunca fui chegada nesse tipo de literatura (nem nos filmes), mas como eu disse, aos poucos uma pegada mais realista vai se formando por baixo desse cenário, como a relação dos pais de Jack Peter como marido e esposa, a relação dos pais com o filho que sofre com a síndrome de Asperger, como a criança convive com a síndrome e com a agorafobia (medo mórbido de se achar sozinho em grandes espaços abertos ou de atravessar lugares públicos), etc.

O final é revelador, me deixou bastante surpresa.
"É melhor manter alguns segredos só para si."
Foto: Leitora Cretina
SOBRE A EDIÇÃO:
Não tem nem o que falar dos livros da DarkSide, sempre via várias resenhas com fotos e babava nas edições. O trabalho é muito bem feito.
- Capa dura e muito bonita;
- Contra capa com desenho;
- Páginas antes de começar a história com ilustrações do que poderemos encontrar na história;
- O começo de alguns capítulos possuem rabiscos, como se uma criança tivesse desenhado;
- A diagramação das páginas é muito confortável e com uma fonte grande;
- No final do livro, há várias páginas em branco para que o leitor desenhe seus monstros, suas angústias, seus pesadelos, sonhos, criaturas e lembranças;
- A capa de trás é linda também, com vários desenhos em forma de rabiscos e comentários;
- O livro também traz um marca página roxo colado no próprio livro.
Foto: Leitora Cretina
O livro ganhará uma adaptação para os cinemas!!
Foto: Leitora Cretina
Resultado de imagem para The Boy Who Drew MonstersResultado de imagem para o menino que desenhava monstros
Foto: Leitora Cretina // Sem edição
Alguém já leu esse livro? O que acharam?
Beijão!

Você poderá gostar também:

24 comentários

  1. Oi, Mô!
    Acho que vou deixar pra ver a adaptação mesmo... Narrações bastante detalhistas me entendiam demais num livro. Pelo menos a síndrome de Asperger foi bem desenvolvida na história.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Sorteio de Férias: cinco livros, um ganhador!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lu!
      Hahah, te entendo! Li e quase abandonei porque a narração é bem cansativa.
      Vamos aguardar a adaptação!! :D

      Beijão

      Excluir
  2. Olá Mônica! Desculpe minha ausência mas é que esse ano está sendo muito corrido rsrs
    Eu adorei conhecer mais sobre o livro O Menino que Desenhava Monstros, suas resenhas estão cada vez melhores e mais completas, seu blog está lindo! Parabéns, abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fran!
      Imagina, linda. Apareça quando puder!
      Que fofa. Muuuito obrigada <3

      Beijão

      Excluir
  3. Olá!
    Desculpas pela demora, mas só agora tive tempo, realmente, de ler seu post.

    Em primeiro lugar, parabéns! Amei a forma como você fez a resenha: você colocou desde os dados técnicos até falou sobre a versão física. Outro ponto a ser destacado é a opinião com argumentos: você diz os porquês — e fui justamente isto que me despertou interesse na obra: eu já sou chegado à ficção. Não se baseou em "achismos", o que já te difere das demais "reviews" disponíveis em língua portuguesa (inclusive a minha).

    Muito bom! Gostei muito de teu blog e espero que tu visites o meu, também.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Imaginaaa, sem problema nenhum. Fico feliz por ter aparecido por aqui! :D
      Muuuito obrigada pelos comentários!! Fiquei muito feliz por você ter gostado. E vou esperar você por aqui mais vezes, hein? Hhaha.
      Claro que visitarei!! Obrigada pelo convite.

      Abraços

      Excluir
  4. Parece ser bem interessante, não conhecia :)

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Mô! Narrativas lentas e detalhistas ás vezes são bem cansativas mesmo, super entendo. de qualquer forma a personalidade do protagonista é bem interessante e a edição parece ser lindíssima!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mi!
      Nossa, e nesse caso estava quase parando, hahah.
      O Jack Peter é bem intrigante e tem aspectos bem interessantes na história.
      Não tem elogios suficientes para essas edições da DarkSide.

      Beijão

      Excluir
  6. Oi Monica. Quanto tempo!
    Então... Eu tentei mais de uma vez ler esse livro, pq eu queria muuuuuuito desde sua pré venda, maaaas, não aguentei a escrita desse Keith Donohue...muito devagar, muito confuso, fora q é em terceira pessoa e eu não curto. Tem q ser muito bom escritor para esse tipo de narrativa ficar boa.
    Mas depois da sua resenha, viu tentar novamente.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anna Paula!
      Quanto tempo mesmo, senti sua falta por aqui <3
      Eu te entendo! É bem lento mesmo e isso parece não acabar. A narração em terceira pessoa também não é minha favorita.
      Espero que tente e acabe curtindo a leitura, linda.

      Beijão

      Excluir
  7. Oi, Mô. Como vai?

    Confesso que tenho uma paixão bem grande pelos livros da Darkside e isso se dá apenas pelas edições maravilhosas da editora. Nunca havia lido nada sobre este livro, mas após a sua resenha fiquei bastante interessada, mesmo que o ritmo do livro não seja tão rápido. Vou deixá-lo na minha listinha e espero conseguir ler o quanto antes.

    Beijos!

    Eduarda
    Universo Paralelo | Instagram @blogumup

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Duda! Tudo bem e você?
      Eu também sempre fui apaixonada nas edições da DarkSide, mas até então nunca tinha pegado um dos livros nas mãos, hahah.
      Espero que leia ele em breve!! <3

      Beijão

      Excluir
  8. Oi Monica,

    Não li o livro, confesso que a premissa dele nunca me chamou a atenção.
    Pode ser que futuramente eu leia, mas nesse momento irei deixar passar.

    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jessica!
      Ahh, que pena... mas quem sabe um dia, né? :D

      Beijão

      Excluir
  9. Oi Mô
    Adorei a sua resenha, deu pra ter uma boa noção de como é o livro e a sua história. Confesso que o enredo não chamou muito a minha atenção num primeiro instante, mas ainda assim, não descartaria a possibilidade de ler ele um dia. Já quanto a possibilidade de comprá-lo, acho que só por ser da DarkSide e eu saber a qualidade que os seus livros possuem, já dá vontade de comprar kkk.

    Beijos!!
    Abobrinha com Chocolate

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nahh!
      Simmm! A DarkSide capricha em tudo, né? Dá vontade de sair colocando todos os livros no carrinho, hahah.

      Beijão

      Excluir
  10. Olá!

    Sabe que eu li outro livro desse autor e fiquei maravilhada quando soube que a Darkside lançaria O Menino que Desenhava Monstros! Confesso que ainda não tive a chance de adquirir, mas tô super ansiosa pra ler. Eu não sabia que o autor era tão descritivo em suas obras, pelo que cê falou, tem muitas partes mais lentas assim como no livro que eu li dele, A criança roubada. Então acho que é mais uma coisa da escrita dele mesmo, de qualquer forma, amei os aspectos que cê citou. Eu gosto de descrições e de fantasia, mas entendo os leitores que não gostam tanto! Faz parte, né? Eu ainda não sabia que ia ser adaptado, agora tô mais louca ainda, tomara que consigam adaptar direitinho! Ahh, ultimamente li bastante sobre a Síndrome de Asperger, que coincidência, mais um ponto que me chamou atenção (além da edição maravilhosa).

    Adorei as fotos, como sempre muito lindas. <3

    Beijinhos,
    Livros que Li.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Amanda!!
      Acabei não pesquisando mais nada sobre o autor, não sabia que ele já tinha outro livro. Já foi publicado por aqui? Confesso que sinto um pouco de receio de ler outras obras dele e acabar sendo cansativo.
      Também espero que a adaptação seja bem fiel, porque a história é demais e dá um bom filme, com certeza.
      Nossa, coincidência mesmo!! Acredita que eu não conhecia a síndrome antes desse livro?
      Obrigadaaaa, sua linda <3

      Beijão

      Excluir
  11. Caramba!

    Que resenha maravilhosa, eu já tinha lido alguns comentários sobre este livro mas depois que li a sinopse com mais calma e vi sua resenha quero comprar.

    Ps: Nunca li um livro de terror, estou ansiosa para ler este e com medo ao mesmo tempo haha.

    www.paginasamais.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lorena!
      Obrigadaaa, fico feliz que a minha resenha tenha te agradado <3.
      Olha, confesso que o terror desse livro ficou em falta, hahah, acho que ele é mais um mistério. Um terror que eu senti medo pra valer foi o "Na Escuridão da Mente", tem resenha dele aqui também, mas dá uma pesquisada na sinopse, é de arrepiar.

      Beijão

      Excluir
  12. Adorei a sinopse e fiquei entusiasmado por saber da adaptação ao cinema. Tenho de ler o livro, gostei da exploração dos segredos familiares e da síndrome de Asperger, fiquei muito curioso em relação a isso. Adorei a capa e todo o grafismo :)

    Bitaites de um Madeirense

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulo!
      Fico feliz que tenha gostado e se interessado!!

      Abraços

      Excluir

Olá! Deixe seu comentário. Eu vou adorar ler e respondê-lo. <3

Sobre Mim

Olá! Meu nome é Mônica, me chame de Mô (se preferir). Tenho 18 anos e sou uma pisciana do amor. Sempre tive interesse em fazer faculdade de Direito e hoje realizo esse sonho. ╔ Leia Mais

Curta a página no Facebook