navegar pelo menu
30.3.18

Book haul de março

Foto: Leitora Cretina
Olá, leitores! Tudo bem?

Book haul do mês de março já chegou e tem muita coisa legal! Venham conferir! As resenhas dos livros sairão em breve!


Universo dos Livros:

Foto: Leitora Cretina
- "HISTÓRIA É TUDO QUE ME DEIXOU", Adam Silvera
SINOPSE: Vem aí, do autor best-seller do New York Times, uma história cheia de tristeza e transtornos mentais sobre as consequências devastadoras que a recusa por abandonar o luto pode desencadear. Quando o primeiro amor e ex-namorado de Griffin, Theo, morre afogado em um acidente, seu universo implode. Embora Theo tivesse se mudado para a Califórnia para cursar a faculdade e começado a namorar Jackson, Griffin nunca duvidou de que Theo voltaria para ele quando chegasse a hora certa. Porém, o futuro que ele tanto desejava está despedaçado. Para piorar as coisas, a única pessoa que realmente entende sua tristeza é o Jackson. Mas, não importa o quanto eles conversem e se entendam, a espiral depressiva de Griffin continua. Ele está se perdendo em suas compulsões obsessivas e escolhas destrutivas, e os segredos que ele tem guardado o estão consumindo. Se Griffin pretende reconstruir sua vida, ele precisará visitar e confrontar o que viveu com Theo, história por história.

- "ADORÁVEL CRETINO", Camila Ferreira (resenha)
SINOPSE: Jason Hoffman é um empresário bem sucedido do ramo hoteleiro em Las Vegas. Sua vida se divide entre reuniões de trabalho e festas luxuosas à caça de belas mulheres que possam lhe proporcionar inebriantes noites de prazer. Com uma personalidade atraente e sedutora, ele sabe exatamente o que causa nas mulheres e, por isso, consegue seguir à risca uma de suas regras primordiais: jamais ficar com a mesma mulher por muito tempo.
E, apesar de ser um grande cretino, Jason terá que reconsiderar suas regras, visto que uma única mulher parece não ceder a elas. Hellen Jayne é inteligente, segura de si e sabe se valorizar no que diz respeito ao seu trabalho no meio turístico e aos homens, por isso não se deixa inebriar pelos jogos de sedução de homens tal qual Jason Hoffman. Após se conhecerem em uma festa e o flerte terminar no fundo da piscina, ambos terão de lidar com uma ironia do destino ao se reencontrarem no meio corporativo.

+ marcadores sortidos 

  

Grupo Editorial Record:

Foto: Leitora Cretina
- "O PIOR DOS CRIMES", Rogério Pagnan
SINOPSE: A história completa do assassinato que chocou o Brasil Construído em ritmo de thriller, O pior dos crimes esmiúça o trágico caso que conseguiu estarrecer a opinião pública de um país rotineiramente violento. Em 29 de março de 2008, Isabella, de 5 anos, foi atirada ainda com vida pela janela do sexto andar do apartamento do pai, Alexandre Nardoni, e da madrasta, Anna Carolina Jatobá, na zona norte da capital paulista, e morreu pouco depois de chegar ao hospital. O que se seguiu foi uma investigação e um processo repletos de pistas mal perseguidas, depoimentos de suspeitos com “pegadinhas”, uso de informações falsas, pressões indevidas para a obtenção de confissões, perícias criminais deficientes e um Ministério Público empolgado com os holofotes. Se o caso Nardoni representou ou não um erro judicial, se houve elementos suficientes para uma condenação “acima de qualquer dúvida razoável”, o leitor será capaz de dizer a partir da leitura deste instigante livro-reportagem. "Este livro, construído em ritmo de thriller, merece ser lido por todos que se interessam por investigação policial, sistema judicial, crime e castigo. Um dos mais importantes repórteres policiais de sua geração, Rogério Pagnan não se contentou em detalhar o trágico caso que, por inúmeras características, conseguiu estarrecer a opinião pública de um país rotineiramente violento. O autor foi além, enfrentando questões urgentes e ainda pouco debatidas no Brasil a respeito da natureza e dos limites de um processo judicial, o que torna esta obra, desde já, imprescindível no campo do Direito. Aqui estão expostos os vícios que alimentam uma engrenagem burocrática investigatória abaixo das necessidades de um país com seus 60 mil homicídios ao ano: pistas mal perseguidas, depoimentos de suspeitos com “pegadinhas”, uso de informações falsas, pressões indevidas para a obtenção de confissões, perícias criminais deficientes, um Ministério Público empolgado com os holofotes, dúvidas transformadas em certezas. Embora, vale dizer, não sejam características restritas ao Brasil, são ingredientes de uma receita destinada a produzir processos frágeis e cheios de dúvidas. Mas, se o caso Nardoni de fato representou ou não um erro judicial, se houve elementos suficientes para uma condenação “acima de qualquer dúvida razoável”, como se espera no desfecho de qualquer acusação, o leitor poderá dizer a partir da leitura deste instigante livro-reportagem. 
Pagnan demonstra o que sempre se espera dos grandes repórteres em quaisquer circunstâncias: cético sem ser cínico, afirmativo sem ser leviano, ágil sem ser superficial. Sua exaustiva pesquisa sobre detalhes do processo, contrapondo argumentos da acusação e da defesa, produziu uma peça da mais alta qualidade e mais alto interesse jornalísticos. Obra que deveria servir de reflexão para todos que, de uma forma ou de outra, no curso de suas vidas profissionais, como policiais, promotores, juízes e jornalistas, acabam tendo que lidar com episódios dramáticos como a morte brutal da menina Isabella Nardoni." (Rubens Valente, jornalista)

- "FEMINISMO EM COMUM: PARA TODAS, TODES E TODOS", Marcia Tiiburi
SINOPSE: Primeiro livro feminista escrito pela filósofa Marcia Tiburi, autora do sucesso Como conversar com um fascista Podemos definir o feminismo como o desejo por democracia radical voltada à luta por direitos de todas, todes e todos que padecem sob injustiças sistematicamente armadas pelo patriarcado. Nesse processo de subjugação, incluem-se todos os seres cujo corpo é medido por seu valor de uso – corpos para o trabalho, a procriação, o cuidado e a manutenção da vida e a produção do prazer alheio –, que também compõem a ampla esfera do trabalho na qual está em jogo o que se faz para o outro por necessidade de sobrevivência. O que chamamos de patriarcado é um sistema profundamente enraizado na cultura e nas instituições, o qual o feminismo busca desconstruir. Ele tem por estrutura a crença em uma verdade absoluta, que sustenta a ideia de haver uma identidade natural, dois sexos considerados normais, a diferença entre os gêneros, a superioridade masculina, a inferioridade das mulheres e outros pensamentos que soam bem limitados, mas ainda são seguidos por muitos. Com este livro, Marcia Tiburi nos convida a repensar essas estruturas e a levar o feminismo muito a sério, para além de modismos e discursos prontos. Espera-se que, ao criticar e repensar o movimento, com linguagem acessível tanto a iniciantes quanto aos mais entendidos do assunto, Feminismo em comum seja capaz de melhorar nosso modo de ver e de inventar a vida. “O feminismo nos leva à luta por direitos de todas, todes e todos. Todas porque quem leva essa luta adiante são as mulheres. Todes porque o feminismo liberou as pessoas de se identificarem como mulheres ou homens e abriu espaço para outras expressões de gênero – e de sexualidade – e isso veio interferir no todo da vida. Todos porque luta por certa ideia de humanidade e, por isso mesmo, considera que aquelas pessoas definidas como homens também devem ser incluídas em um processo realmente democrático.” – do capítulo “Para pensar o feminismo

  

Obrigada Universo dos Livros e GER pelo apoio e confiança no meu trabalho!
Beijão!

4 comentários:

  1. Oi, Mô!
    Eu estou doida para ler O Pior dos Crimes. Apesar de ter visto em alguns lugares que ele é quase uma tentativa de mostrar a inocência do casal, o que me deixou um pouco surpreendida. Vou esperar para ver o que você fala.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mari!
      Nossa, ainda não li nenhuma crítica sobre O Pior dos Crimes. Estou curiosa para lê-lo! Prometo trazer resenha em breve.

      Beijão

      Excluir
  2. Olá Mônica!!!
    Eu já estou louca pela sua opinião sobre "Feminismo em Comum" e "História é Tudo que me Deixou", pois o primeiro ainda não ouvi falar nada dele porém comprei na promoção do Dia da Mulher e o segundo já ouvi muitas críticas positivas.
    Espero que curta as leituras ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Isa!
      A resenha de "Feminismo em Comum" já está disponível aqui no blog, mas o "História É Tudo que me Deixou" ainda não... faculdade está me consumindo aos poucos.

      Beijão

      Excluir

Olá! Deixe seu comentário. Eu vou adorar ler e respondê-lo. <3

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial