RESENHA: Cidade das Cinzas

12.9.15


Olá, leitores! Tudo bem?

Fazia um tempinho que não trazia resenha para vocês, né? Mas prometo que agora vão ter muitas! E a resenha de hoje é o segundo livro da série Os Instrumentos Mortais, da autora Cassandra Clare, Cidade das Cinzas.

Já faz um tempo que eu li o primeiro livro, Cidade dos Ossos e você pode ver a resenha dele clicando aqui.

Só para enturmar quem não conhece a série, ela traz a história de Clary, uma menina que teve o mundo virado de cabeça para baixo e descobre que nem todo mundo está seguro, que existem coisas que não vemos e acaba recebendo a notícia que ela também faz parte desse mundo, o mundo dos Caçadores de Sombras. Clary então queria seu mundo "normal" de volta já que tudo estava dando errado, sua mãe entrou em coma e ela adora o amigo Simon e se deixasse esse mundo para trás, poderia ficar mais com ele. Mas é claro que esse mundo das sombras não a deixaria ter a vida de antes. Ela conhece Jace, um menino enigmático que deixa a cabeça dela a turbilhões. 

Em Cidade das Cinzas, um mistério precisa ser solucionado por eles, já que alguém está assassinando integrantes do Submundo e o segundo dos instrumentos mortais é roubado. Jace é acusado de defender e ficar ao lado do pai, Valentim, o que causa tumulto e a Inquisidora irá interroga-lo, sua vida dependerá da decisão tomada por ela.

Mas, fica no ar né, aquela pergunta: mas e o Jace e a Clary? Posso garantir para vocês, ele que me desculpe (te amo, Jace), mas ele é e continua um pé no saco. Em alguns momentos do livro a gente fica naquela expectativa de AGORA VAI!! 

Para quem gosta do Simon, ele nos surpreende e muito durante esse livro, aliás, no primeiro ele já demonstrava ser um tanto especial para o grupo, mas no segundo ele acaba com o coração da gente! Magnus Bane também aparece bastante e cada vez mais eu me apaixono por ele. 

Clary e Jace acabam descobrindo o que os tornam tão especiais e descobrem seus verdadeiros talentos escondidos.

“Quando você realmente ama alguma coisa, nunca tente conservá-la do mesmo jeito para sempre. Precisa deixá-la livre para mudar.”

Os personagens que a Cassandra cria possuem um psicológico ideal para cada personalidade, o que faz a gente ficar mais íntimo de cada um e acaba se identificando de uma forma ou de outra.

A impressão que eu tive é que a Clary não estava no centro de tudo, os demais personagens também tiveram bastante espaço na história, deixando ela ainda mais envolvente.

Confesso que achei Cidade das Cinzas muito melhor que Cidade dos Ossos! Tem bastante ação nesse livro e como sempre, pouco romance, mas acredito que neste tem mais que o anterior, a autora soube dividir bem para que não ficasse nada muito meloso. Porém, o final, assim como Cidade dos Ossos fica uma pergunta sem resposta.


NOTA: 

Cidade das Cinzas
CIDADE DAS CINZAS: Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é “normal” quando você é uma Caçadora de Sombras assassina de demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que só isso. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe dos dois parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau... e também o pai de Clary e Jace. Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova York está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se sim, qual é o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma, é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar — e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai? Nessa sequência de tirar o fôlego da série Os Instrumentos Mortais, Cassandra Clare atrai os leitores de volta para o lado mais obscuro do submundo de Nova York, onde amar nunca é seguro e o poder se torna a mais mortal das tentações.


Beijão! 

Você poderá gostar também

2 comentários


  1. Eu ameiiiii, ainda não li o primeiro dessa série, mas fiquei curiosa :)
    Ótima semana
    bjo

    http://tatianecdesouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!
      Sério? Você precisa ler, ele é APAIXONANTE! <3

      Beijão e boa quinta!

      Excluir

Olá! Deixe seu comentário. Eu vou adorar ler e respondê-lo. <3

Copyrights

O conteúdo encontrado aqui foi criado pelo Leitora Cretina. Caso contrário, sempre será dado os devidos créditos. Se você se interessou por alguma imagem, foto ou post de autoria do Leitora Cretina e quer compartilhar em outro lugar, por favor, coloque os créditos.
Layout: ThemeXpose
Header: Mônica

Curta a página no Facebook